13/09/2013

Sexta-Feita 13

            SEXTA 13
 
Hoje treze nesta sexta-feira
Para comigo não há superstição
Pois levo a vida em plena brincadeira
Troco a tristeza por uma diversão.
 
E se o acaso uma feiticeira
Enfeitiçar-me com nova porção
Lhe darei gozo da paixão primeira
Para o delírio de sua emoção.
 
E quando o tempo já estiver desperto
Desse feitiço estarei liberto
Para prender-me em outra magia.
 
E seguirei na vida esse compasso
Pisando firme o primeiro passo
Pois amanhã será um novo dia.
 
Fortaleza, 13 de setembro de 2013.

05/09/2013

Livre Arbítrio


LIVRE ARBÍTRIO
                       Lucarocas

Livre arbítrio é uma escolha
Num tomar de decisão
É destacar uma folha
Pra podar a plantação
É pensar sempre no bem
Para cuidar de alguém
Com carinho e proteção.

Livre arbítrio é a vontade
De encontrar um caminho
E buscar a liberdade
De nunca ficar sozinho
É semear todo amor
Doando o bem de uma flor
Sem lhe ferir com espinho.

Livre arbítrio é se manter
Fiel em sua relação
Ou é então escolher
Viver em outra paixão
Maculando a fieldade
Numa enganosa verdade
Que machuca o coração.

Livre arbítrio é aceitar
Toda escolha que se faz
É na vida semear
Uma cultura de paz
É fazer da oração
Um silêncio de canção
Que sempre a vida nos traz.

Livre arbítrio é consumir-se
No ódio da solidão
É na vida destruir-se
Por negar o seu perdão
É se amargar em rancor
Ou perdoar com amor
A falha do nosso irmão.
 
Livre arbítrio é escolher
Entre a trilha e o cansaço
É a estrada percorrer
Ou negar primeiro passo
É ser sozinho em abrigo
Ou dividir com o amigo
O calor de um abraço.
 
Livre arbítrio é ensinar
O que aprendeu da lição
É a um irmão negar
A luz para escuridão
É guardar-se na arrogância
Deixando na ignorância
Quem precisa de instrução.
 
Livre arbítrio é semear
Nas trevas pontos de luz
É a pedra burilar
Pra o brilho que ela produz
É se irmanar com os seus
Num grande encontro de Deus
Nos ritos bons de Jesus.

Fortaleza, 02 de setembro de 2013.

 

04/09/2013

LIVRO É PARA LER


     LIVRO É PARA LER
                   Lucarocas

Quem gosta de uma leitura
Sabe o valor que ela tem
Descobre certa ternura
Que de certo causa bem
E se encanta em viagem
Numa aventura de imagem
Que outro mundo não tem.

Quem tem livro em companhia
De certo tem um amigo
Que traz tristeza e alegria
Que traz tragédia e perigo
Mas com leitura findada
A alma é apaziguada
No mais confortável abrigo.

Mas muitos dos brasileiros
Ao livro não tem acesso
E os livros companheiros
São vítimas desse progresso
Muitos ficam encaixotados
Ou nos armários guardados
Fazendo o caminho inverso.

O livro é pra está na mão
De todo e qualquer leitor
Pra gerar informação
E amenizar qualquer dor
É pra ser manipulado
E nas páginas encontrado
O lume puro do amor.

Por isso qualquer projeto
Que faça o leitor crescer
O livro se faz liberto
E começa a aparecer
Ele sai de um armário
E vai pra mão do usuário
Pois livro é para se ler.